Estado de Goiás

Desenvolvimento Curricular  

O Desenvolvimento Curricular é um processo dinâmico e contínuo, desenvolvido em diferentes fases e níveis, e que tem como pilares o sujeito em seu contexto e completude dos seus direitos; os procedimentos próprios, a gestão democrática e a luta história por uma universidade pública/gratuita e de qualidade social. O currículo, por sua vez, objeto de intensos debates, não se esgota em si mesmo, e requer a participação ativa dos artífices dos processos de ensino e aprendizagem. Exigindo, por sua vez, muita atenção aos contextos práticos e concepções capazes de proverem as mais diversas transformações na produção e socialização da produção do conhecimento. Desse modo, deve-se considerar, em atitude sempre problematizadora os materiais, técnicas e/ou tecnologias de aprendizagem, os possíveis modelos de gestão, organização e estruturas pedagógicas. A Universidade Estadual de Goiás, na atualidade, está em processo de construção coletiva e diálogo com os Câmpus Universitários que promovem relações, produzem saberes, conhecimento e cultura, em vista de socializar, recriar e ressignificar a cultura herdada.

 

Objetivos  do Desenvolvimento Curricular

 

  • Instituir a cultura de que a formação humana é dever do profissional da Educação;

  • Reforçar a autoridade do argumento, ou seja, sua legitimidade, por meio do processo amplo e democrático de discussões;

  • Trabalhar com saberes;

  • Quebrar fronteiras no processo formativo do sujeito (discente), sobretudo as fronteiras disciplinares e de áreas de formação;

  • Adequar a metodologia de ensino para o aluno jovem e/ou aluno trabalhador;

  • Desenvolver a consciência didático pedagógica na comunidade docente;

  • Envolver toda a comunidade acadêmica no processo de formação;

  • Mudar a cultura institucional, em que todos os colaboradores tenham consciência da sua responsabilidade na formação;

  • Construção de um currículo que atenda as exigências de qualidade social

  • Qualificar o ensino, melhorando a relação professor – aluno;

  • Criar uma verdadeira identidade para o curso, com suas características e realidades;

  • Criar politicas em que o NDE esteja em consonância com os coordenadores/assessores;

  • Motivar a concretização do Projeto Pedagógico do curso e avaliar o planejado

  • Acompanhar o trabalho dos professores.

  • Instituir a cultura onde o docente responsabiliza-se e se desafia a enfrentar limites e obstáculos à construção do conhecimento;

  • Discutir o papel do Assessor Pedagógico e Coordenador de Curso;

  • Criar momentos coletivos para possibilitar identidade e fortalecer o Desenvolvimento da Universidade;

  • Melhorar a comunicação horizontal e vertical;

  • Formar o perfil e caráter dos Câmpus;

  • Minimizar conflitos de interesses particulares e pensar no bem comum;

  • Possibilitar qualidade no Ensino;

  • Identificar as competências que podem ser desenvolvidas e/ou adquiridas na experiência educacional;

  • Garantir oportunidades de aprendizagem;

  • Promover a formação geral dos futuros professores da educação básica, visando a qualidade do ensino por parte dos egressos;

BR 153 Quadra Área, Km 99, Anápolis-Goiás