Estado de Goiás

Fórum Geral das Licenciaturas projeta espaço permanente de discussão dos cursos  

IMG_3516

O Câmpus Henrique Santillo da Universidade Estadual de Goiás (UEG), em Anápolis, reuniu nesta quinta-feira, 7 de abril, diretores e professores da Instituição para o Fórum Geral das Licenciaturas. O encontro realizado no auditório do Câmpus colocou em destaque o balanço dos resultados dos cinco fóruns regionais realizados ao longo de 2015.

Agentes que trabalham com as licenciaturas oferecidas nos câmpus da UEG, em conjunto com equipes da Pró-Reitoria de Graduação (PrG), propuseram, nesses encontros, mudanças pedagógicas e estruturais para a consolidação desses cursos.

Abrindo as atividades do Fórum Geral das Licenciaturas, a pró-reitora de Graduação, professora Maria Olinda, ressaltou que, ao abrir esse espaço de diálogo, a UEG reforça seu compromisso com a formação de professores. “Ao repensar nossas metodologias e nosso currículo, conseguimos destacar nossas fragilidades para superar as crises de procura e de evasão das licenciaturas do ensino superior brasileiro”, explicou.

Além da pró-reitora, os participantes do Fórum também foram recepcionados pelo diretor do Câmpus Henrique Santillo, professor Olacir Alves Araújo, pelo coordenador de Programas e Projetos da PrG, professor Ivan Lima Gomes, pelo diretor do Centro de Ensino e Aprendizagem em Rede (Cear), professor Walter Campos, e pela coordenadora institucional do Prodocência, professora Ana Cristina Souza.

Próximos passos

A realização dos fóruns, regionais e geral, é fruto de um dos editais do programa Prodocência, da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes). A partir do engajamento dos participantes desses encontros foi elaborado um projeto de criação de um Fórum Permanente de discussão de políticas de fortalecimento das licenciaturas.

Os direcionamentos desse Fórum Permanente foram apresentados na reunião desta quinta-feira, já propondo um planejamento de ações voltadas às licenciaturas. Segundo a pró-reitora de Graduação, professora Maria Olinda, os desafios são muitos, mas serão priorizados e superados por meio do diálogo constante que ocorrerá neste Fórum.

Direcionamento nacional

No período da tarde, o professor Fernando de Araújo Penna, da Universidade Federal Fluminense, trouxe ao Fórum Geral a discussão da Base Nacional Comum Curricular, documento que está sendo elaborado por especialistas da Secretaria de Educação Básica do Ministério da Educação (MEC).

“O documento muda bastante as concepções e propostas das licenciaturas, determinando objetivos de aprendizagem por ano, que vão ter que ser seguidos pelas instituições do país e pelos livros didáticos”, explica o palestrante.

Essa nova proposta comum irá influenciar diretamente a formação de professores. Para ilustrar esse impacto futuro, o pesquisador conta as proposições do documento para área em que atua. “A história tradicional é muito linear, cronológica. Esse documento não segue essa estrutura. Além da quebra cronológica, esse documento inclui de maneira mais substancial a história da África, a história da América. É uma inovação muito grande.”, comenta Fernando Penna.

(Alisson Caetano | CeCom|UEG)

 
Notícia publicada em 07/04/2016
BR 153 Quadra Área, Km 99, Anápolis-Goiás